Vamos refletir?
Amor próprio é um amor alicerce, partindo dele construímos nossa relação com o mundo, estabelecemos vínculos e toda a dinâmica das relações interpessoais. Ele é fundamental para que possamos nos conectar com o outro com qualidade.
Amor próprio nos traz segurança, completude, nos mantém firmes e fortes mesmo diante de situações desconfortantes, difíceis.
Esse amor vem de dentro pra fora.
Não se aluga, não se compra…ele é construído…ele nasce.
Culpa, raiva, lembranças do passado que você persiste em agarrar impedem você de ser feliz e ter admiração por você mesmo.
“Eu fiz tudo errado”… “Fui tão idiota”
“Não consigo me perdoar…
“A vida dos outros anda e a minha parou”
Está na hora de você começar a substituir essas crenças limitantes por: “Eu fiz o que pude e o que eu sabia naquele momento”.
“Fui imaturo(a) mas aprendi”
“Me perdoo e me aceito como sou”
“Daqui pra frente tentarei fazer diferente”.
Não se limite.
Chega de se machucar.
Seja bom com você mesmo.
O inimigo não é o outro, muitas vezes é você que se faz mal inúmeras vezes.