PERDOAR É DAR PAZ A SI MESMO

Quando alimentamos uma mágoa somos nós quem sofremos e não o outro.
O outro talvez nem se lembre que nos machucou, a vida seguiu e nós é quem ficamos presos nas correntes pesadas da lembrança amarga.
Às vezes ( na maioria delas) nos sentimos mais confortáveis no papel de vítima, de ofendido, ao invés de assumir nosso papel de autor da própria estória, levantar, sacudir a poeira e tocar o nosso barco.
É importante cessar esse movimento de reviver e remoer fatos, lembranças passadas, se violentando mentalmente ao retornar ao lugar da ferida.
Você precisa e merece se curar.
Quando você se liberta de um sentimento que te aprisiona estará pronto para prosseguir com sua vida, ou melhor a sua NOVA vida.
Se custa sua paz, é caro demais.
Liberte-se.